quinta-feira, 7 de agosto de 2008

Hei-de Perder-me


Hei-de perder-me…
onde o céu se funde com a terra,
no horizonte longínquo onde te invento
Hei-de perder-me…
no teu abraço, no teu beijo, no teu corpo,
nesse regaço onde me encontro

Hei-de perder-me…
por um caminho que percorro tantas vezes
Por revisitar constantemente o teu ser,
eu sei que hei-de me perder…

Hei-de perder-me…
de mim mesma, numa evasão,
num tempo próximo ou distante.
De cada vez que pisares o meu chão,
deliberadamente ou até sem querer,
eu sei que hei-de me perder

Hei-de perder-me
por tanto procurar
um momento que não soube apagar,
uma vida que me cansei de viver
eu sei que hei-de me perder

Hei-de perder-me
uma e outra vez até te achar,
talvez perdido noutros braços,
talvez parado a me esperar
Eu, hei-de me perder
p’ra te encontrar….