quinta-feira, 8 de outubro de 2009

Indecisão...



Estou confusa…
Não sei o que sinto
nesta falsa e aparente normalidade
que não me conforma
que não me satisfaz.
Como pode uma tempestade não trazer a bonança?
Como podes querer agir sem teres que explicar?
É falsa, meramente ilusória
Este voltar ao sítio onde estávamos antes…
ninguém regressa ao ponto de partida
o que se viveu ninguém apaga.
E eu não me esqueço… ainda não esqueci

Se é isto que quero?
Este rodopiar apressado?
Esta vida?
O que eu quero nunca poderei ter
Porque há coisas pelas quais jamais poderemos lutar
Porque infelizmente, por muito que queiramoshá coisas que são verdadeiramente impossíveis

6 comentários:

Sonhadoremfulltime disse...

Como entendo a tua reflexão!
Julgar é a pior forma de lidar com a vida e com os outros.
Mesmo que estejamos certos das nossas incertezas.
Cada pessoa humana habita um monstro domesticado. Somos todos muito iguais na humanidade, na dor, no afecto e na solidão. A única diferença está na forma como resolvemos a nossa questão pessoal.
Mas sofro. Sofro muito duma forma tão desconfortável e tão cruel que me abandono,
porque infelizmente, por muito que queiramos há coisas que se tornam impossíveis.
Tão impossíveis que às vezes apetecia-me ser uma gaivota, lançar-me sobre uma falésia e voar, voar, voar sobre o oceano e provar o sabor da liberdade, ao som da 9ª sinfonia de Beethoven.

milhita disse...

Como eu entendo...
As tuas palavras sentidas soltas, esboçam o que sinto em mim, mais vezes, muitas vezes...
Parabens!

Luz disse...

Todos nós, uns de uma maneira ou de outra sentem este sentir que aqui está expresso, que nos assalta em certos momentos. Mas acima de tudo, resume-se ao que sabemos que queremos para nós e, ao que não queremos, nem sempre é o impossível, às vezes é mais o sabermos que queremos algo, mas se nos faz mal porquê insistir!? Não somos masoquistas, certo!? Pode até haver quem o seja..., não sei..., mas esses eventualmente são mal resolvidos com eles próprios e depois canalizam nos outros a sua amargura. Pois é mesmo assim "Como pode uma tempestade não trazer a bonança?
Como podes querer agir sem teres que explicar?", estas frases são cruciais, reveladoras de muita coisa que depois tudo o resto que podemos ler antes e depois o comprova.
Gosto muito do que leio neste espaço que parece sofrido, mas doce.
Mas vamos a não desistir e, nada de ter esse pensamento de que não se vai ter o que se quer, isso não há-de acontecer :)
Bjnho com muita luz

Anónimo disse...

Ultimamente só sei discordar. podemos efectivamente voltar ao ponto de partida por mais insensato que pareça. E ha acima de tudo lugares de onde nunca saimos ou sairemos. Impossivel mesmo, é deixar de amar incondicionalmente quem nos eleva acima do comum mortal. E isso não acontece...muito menos é uma infelicidade.

Anónimo disse...

"Porque infelizmente, por muito que queiramoshá coisas que são verdadeiramente impossíveis"
Será?
Se calhar tens razão...
Atravessas um mau momento...

Anónimo disse...

talvez uma mão para para apertar com um sorriso. Um ombro onde encostar um pensamento...